terça-feira, 3 de julho de 2012


Nascer de novo, negar o ego e ser aperfeiçoado

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra (2 Tm 3:16-17)
Jo 3:3-5, 16; Rm 3:23
O livro de Romanos nos mostra o evangelho de Deus, que possui dois aspectos: o evangelho da graça e o evangelho do reino. Os dois juntos compõem a obra completa de Deus para o homem e resultam em sua entrada no reino dos céus.
Para alguém entrar no reino dos céus, em primeiro lugar, precisa resolver a questão dos pecados e nascer de novo, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus (Rm 3:23; Jo 3:3-5). Por isso o evangelho da graça mostra que Jesus Cristo, o Filho de Deus, morreu e foi crucificado pelos pecados da humanidade, derramando Seu sangue para purificá-la de todo pecado. Quando os pecadores creem no nome do Senhor Jesus, são salvos pela graça; não perecerão, mas terão a vida eterna (Jo 3:16).
O segundo passo é ser colocado na vida da igreja. Quando fomos salvos, ganhamos a vida de Deus, mas ainda somos como um bebê recém-nascido que precisa de alimento para crescer (Gl 4:1-2; 1 Pe 2:2). A vida da igreja é o ambiente preparado por Deus para sermos supridos com a Palavra e crescermos na vida divina, negando a vida da alma. Nele somos aperfeiçoados para nos preparar para governar com Cristo no reino vindouro.
Antes, tínhamos o conceito de que seríamos povo no reino dos céus, mas o Senhor nos tem mostrado, à luz da Bíblia, que iremos governar juntamente com Ele sobre as nações no Seu reino milenar. Contudo, para ganhar tal responsabilidade, precisamos mais da vida de Deus. Para isso, sempre que nossa vida da alma se manifestar devemos renunciá-la, mantendo, assim, o nosso eu caído na cruz. À medida que negamos a vida natural, a vida de Deus cresce.
A crucificação de Jesus pôs fim ao velho homem uma vez por todas, mas, em nossa experiência, precisamos mortificar nosso ego caído. Quanto mais a vida da alma é negada, mais guiados pela vida divina seremos.
Por outro lado, a vida da igreja também nos aperfeiçoa para a obra do ministério. Esse aperfeiçoamento é necessário para sermos capacitados a administrar o mundo que há de vir. Sabemos que os ministérios se dividem em três categorias: da Palavra, dos serviços e das ofertas de riquezas materiais.
Graças ao Senhor, temos sido aperfeiçoados no ministério da Palavra. Somos estimulados a falar a Palavra de Deus e todos podemos fazê-lo compartilhando nas reuniões da igreja e pregando o evangelho. Também temos praticado os diversos aspectos dos serviços na igreja; e ainda somos encorajados a dispor de nossas riquezas materiais para ofertar para as necessidades da obra do Senhor.
Isso tudo faz parte do evangelho do reino, das boas-novas que nos foram anunciadas e que devemos proclamar a todos os filhos de Deus, para que possamos crescer, amadurecer espiritualmente e ser aperfeiçoados para reinar no mundo que há de vir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário