quinta-feira, 31 de maio de 2012


A prática da Palavra conduz à salvação completa

Fiquei sobremodo alegre pela vinda de irmãos e pelo seu testemunho da tua verdade, como tu andas na verdade. Não tenho maior alegria do que esta, a de ouvir que meus filhos andam na verdade (3 Jo 3-4)
Jo 14:26; 1 Pe 1:9
Quando jovem, João não tinha dado a devida importância às palavras ditas pelo Senhor Jesus, assim como os outros discípulos. Porém, após se tornar uma pessoa madura, ele se lembrou daquelas palavras e as registrou em seu evangelho. Ele também reforçou o que já havia sido escrito por Paulo.
Em Efésios, Paulo falou sobre o Espírito habitando em nós (2:22) e sobre encher-se do Espírito (5:18). João escreveu a respeito do mesmo assunto, mas deu um passo adiante. Ele mostrou que o homem necessita nascer do Espírito (3:6), adorar a Deus no Espírito (4:24), receber o Espírito como a fonte de rios de águas vivas (7:37-39) e desfrutar do Espírito da realidade (14:26).
Em Efésios, Paulo mostrou que Deus nos predestinou para a filiação (1:5). No evangelho, João esclareceu que somos feitos filhos de Deus ao crer no nome do Senhor Jesus. Leiamos esse precioso trecho: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” (1:12-13).
Logo, tanto Paulo como João escreveram a respeito dos mesmos assuntos, mas o Espírito avançou no ministério ulterior de João, para nos conduzir a praticar o que já ouvimos. Isso ocorre porque Deus deseja nos dar uma salvação completa, abrangendo espírito, alma e corpo.
Pela fé, nosso espírito já foi salvo e nascemos de novo, recebendo a vida de Deus. Nosso corpo será glorificado por ocasião da volta do Senhor, deixando de ser mortal para se tornar um corpo de ressurreição. Essas duas etapas da salvação já estão resolvidas. Agora nos falta alcançar a salvação da nossa alma (Mt 16:25; 1 Pe 1:9). Para isso, o Senhor nos colocou na igreja, onde nos submetemos ao processo de negar nossa vida da alma para que a vida divina nos seja acrescentada pouco a pouco. Como resultado dessa prática constante e diária, ao final estaremos preparados para reinar com o Senhor no mundo vindouro. Aleluia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário