domingo, 27 de maio de 2012


O evangelho de Deus segundo Paulo e João

O que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado (Rm 8:3)
Jo 19:31-35; Rm 1:1; 6:6
Antes, porém, de João ser usado por Deus em sua maturidade, o apóstolo Paulo escreveu o livro de Romanos, o qual nos apresenta o conteúdo do evangelho de Deus.
O que havia sido escrito até então nos três primeiros evangelhos não estava completo. João, por sua vez, ainda não estava pronto. Então, quando Paulo foi separado para escrever o livro de Romanos, ele apresentou um quadro completo do evangelho de Deus. Nessa epístola o Espírito, por meio de Paulo, verdadeiramente acrescentou mais revelação aos três primeiros evangelhos. Por isso, quando pregamos o evangelho, devemos ter por base as revelações contidas nesse livro.
Paulo foi chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus (Rm 1:1). O evangelho de Deus é muito mais abrangente que o evangelho da graça. Por falta de mais revelação, muitos enfatizam apenas o evangelho da graça, esquecendo-se que o evangelho de Deus possui duas etapas: a primeira é da graça; e a segunda é do reino. Não é somente o evangelho da graça para dar salvação, mas também é o evangelho do reino, que visa ao crescimento de vida para reinarmos com Cristo.
Como vimos anteriormente, o evangelho de Deus se refere a Jesus Cristo, isto é, o Filho de Deus que, segundo a carne, veio da descendência de Davi. Embora tivesse vindo da linhagem de Davi, um homem pecador, o Senhor Jesus não tinha pecado, mas apenas a semelhança da carne pecaminosa (Rm 8:3). Por esse motivo o Senhor Jesus estava qualificado para morrer na cruz e crucificar Consigo o nosso velho homem (6:6), de maneira que Deus, com efeito, condenou na carne o pecado.
Essa revelação foi enfatizada posteriormente pelo apóstolo João, que relatou que, quando um dos soldados viu que Jesus já tinha morrido, abriu-Lhe o lado com uma lança, de onde saiu sangue e água. Louvado seja o Senhor por esse detalhe registrado por João. Esse fato nos revela que primeiramente o nosso velho homem foi crucificado com o Senhor Jesus e está morto. Depois Seu sangue fluiu para resolver todos os problemas relacionados ao pecado. Uma vez que o pecado foi derrotado, podemos receber Sua vida, representada pela água que verteu de Seu lado. Aleluia! Por meio de Sua vida, podemos viver e propagar o evangelho da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário