segunda-feira, 14 de maio de 2012


O cumprimento da lei é o amor

Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor (1 Jo 4:7-8)
Êx 20:2-17; Mt 22:36-40; 1 Pe 1:22; 4:8; 1 Jo 1:7-10; 2:3-6, 10
Na semana anterior, vimos que o evangelho de Deus possui duas etapas, ou dois aspectos: o evangelho da graça e o evangelho do reino (Rm 1:3-4). Contudo a maioria dos cristãos conhece somente o evangelho da graça, que diz respeito à obra realizada pelo Senhor Jesus para nos salvar. Além disso, muitos ainda acreditam que o pecado refere-se apenas a atos como mentir e adulterar e não consideram um pecado desobedecer à Palavra de Deus ou agir segundo a vida da alma. Na verdade todos pecaram e carecem da glória de Deus (Rm 3:23).
Em chinês, a palavra “pecado” está dividida em duas partes, sendo que a primeira representa o algarismo 4, e a segunda diz respeito ao errado. No conceito chinês, portanto, segundo o ensinamento de Confúcio, pecado é errar em quatro coisas: lealdade – para com Deus e o rei; honra – aos pais, como no quinto mandamento de Deus; pureza – para com a esposa, isto é, a fidelidade no casamento; e justiça – para com os amigos, ou seja, a credibilidade, a fidelidade.
Pelo ensinamento chinês, então, se você não pratica esses quatro aspectos, ou não guarda um deles, está pecando. Para nós, porém, que cremos no Senhor, essa percepção de pecado precisa ser mais ampla.
Sabemos que os Dez Mandamentos foram dispostos em duas tábuas de pedra contendo cinco mandamentos em cada uma. Os primeiros cinco mandamentos estão relacionados a Deus e a amá-Lo (Êx 20:3-12), conforme vemos: “Eu sou o SENHOR, teu Deus. [...] Não terás outros deuses diante de mim” (vs. 2a-3). Este é o primeiro mandamento. Já os cinco últimos, que também se relacionam com o amor, dizem respeito a amar os homens (vs. 13-17). Então, segundo o Senhor Jesus, os Dez Mandamentos, na verdade, podem resumir-se somente em dois: primeiro, amar a Deus; segundo, amar os homens (Mt 22:37-39).
O mandamento de honrar os pais está na primeira tábua, onde também estão os mandamentos relacionados a Deus. Logo esse mandamento diz respeito, na verdade, a nosso Pai celestial, pois nossos pais são nossa origem, nossa procedência, e Deus é a origem, a fonte do homem. Por isso, honrar os pais, amar os pais, de acordo com Senhor Jesus, está relacionado a amar a Deus. Como resultado de amarmos a Deus e amarmos as pessoas alcançamos também a fidelidade e a justiça, pois, se amamos, somos fiéis e não praticamos injustiça. Louvado seja o Senhor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário